Xassos Urban Cup 2017
Regulamento

 

1 - INTRODUÇÃO

O CCD Fontes vai organizar, no dia 30 de Julho de 2017, a Xª Edição das 3 horas de Resistência, denominada “Xassos Urban Cup”.

Sem qualquer carácter oficial esta manifestação destina-se em exclusividade às pessoas que queiram participar, e tem como objetivo fazer reviver antigas Glórias da Indústria Motociclista Portuguesa e não só, num segmento motorizadas de apenas 50cc.

Trata-se fundamentalmente de corridas de cavalheiros, com primazia dada à confraternização e em muitos casos ao “batismo de pista” em detrimento da classificação final. Nesse sentido, a conduta dos participantes deve ser condizente com o espirito desportivo da competição. Deve ser encarada com responsabilidade e fair-play.

Não serão aceites alegações de desconhecimento do presente regulamento, uma vez que todas as informações serão divulgadas e estarão sempre disponíveis no site xassos.pt, bem como enviadas, quando solicitadas com antecedência, por e-mail, através do email da organização: animacaoviladefontes@live.com.pt  e estarão ainda disponíveis no local da inscrição, para consulta.

2 - SECRETARIADO

O Secretariado do evento funcionará:

Até ao dia do evento: Exclusivamente por email (animacaoviladefontes@live.com.pt);

No dia do evento: No pavilhão Multiusos de Fontes – Junto ao local da partida;

Após o evento: Exclusivamente por email : animacaoviladefontes@live.com.pt

 

3 - CIRCUITO

O evento é realizado nas ruas da Vila de Fontes num perímetro fechado de aproximadamente 2,5 Km de extensão, onde todas as condições de segurança estão asseguradas tanto para os participantes como para o púbico em geral. As características do traçado serão idênticas às edições anteriores, sendo a pista constituída em 70% de asfalto e 30% em calçada.
As corridas desenrolar-se-ão no sentido oposto dos ponteiros do relógio, conforme a imagem abaixo:

 

4 - SEGURANÇA DO CIRCUITO

O circuito é supervisionado por comissários de pista que estarão em locais estratégicos ao longo do traçado, havendo protecções por barreiras de vedação, pneus, fardos de palha e várias sinaléticas de aviso, garantido assim a integridade física quer dos participantes bem como do público presente.

5 - JURISDIÇÃO

O evento lúdico será levado a efeito de acordo unicamente com este regulamento. Todos os casos omissos e de interpretação serão da responsabilidade do Presidente do Júri.

6 - RESPONSÁVEIS DO EVENTO

Presidente do Júri: Paulo Mesquita
Director do Evento: Eurico Coutinho
Chefe dos Comissários: Mauro Esteves
Verificações Técnicas: Fernando Nunes
Verificações de Equipamento: José Sequeira
Responsável do Paddock: Pedro Granja
Multimédia: Tiago Magalhães
Secretariado: Pedro Canário

A organização disponibilizará meios de socorro aos participantes, organizadores e publico em geral, durante todo o evento.

7 - CATEGORIAS

7.1. Categoria Xassos, que cumpra os requisitos ponto(s) 8 / 9

7.2. Categoria Pró-Xassos, que cumpra os requisitos ponto(s) 8 / 10

7.3. Categoria Xassos Feminina, que cumpraos requisitos ponto(s) 8 / 9 / 10 / 11

7.4. Categoria Xassos Veteranos, que cumpra os requisitos ponto(s)  8 / 9 / 10 / 11

8 - MOTORIZADAS ADMITIDAS

8.1. São elegíveis para classificação final, todas as motorizadas de duas rodas, com data de fabrico até 31 de Dezembro de 1995.

8.2. São ainda elegíveis todas as motorizadas réplicas e reconstruções com data posterior à definida em 8.1., desde que: 

a) Tenham as mesmas características técnicas e aparência dos modelos equivalentes produzidos até 31 de Dezembro de 1995; 

b) Tenham sido aprovadas nas Verificações Técnicas 

8.3. Caso a motorizada não tenha correspondência às classes estabelecida mas que tenha interesse histórico / desportivo poderá, a Organização do XUC, se assim o entender, e a título excepcional, permitirparticipar na prova na classe que lhe for mais condizente. 

8.4. Não são permitidas alterações na cilindrada(máximo de 50,00 centímetros cúbicos com arredondamento à centésima).

8.5. Os motores devem ser refrigerados por água ou ar.

8.6. É recomendado que a motorizada possua um corte do circuito de ignição a funcionar (vulgo corte corrente).

8.7. Para segurança do próprio piloto, é útil usarem a protecção de corrente. Esta protecção deve impedir que a zona entre o braço oscilante, a parte inferior da corrente e a cremalheira esteja acessível à eventual introdução dos membros tanto inferiores como superiores. (protecção de corrente não é o mesmo que guarda corrente!).

8.8. É recomendado que as manetes tenham as extremidades arredondadas, bem como qualquer outra aresta potencialmente cortante..

8.9. Os números de competição da moto devem ser expostos de forma clara e visível. Terão que possuir, uma placa frontal para afixação do número com as dimensões mínimas de 85cm (largura) por 65cm (altura). Caso contrário a organização não se responsabiliza se as voltasnão serem devidamente contabilizadas.

8.10. Os números serão escolhidos pelos pilotos no momento da inscrição, de acordo com a lista de números disponíveis, que terá início no número 1 a 50 para a categoria Xassos (verde), 51 a 100 para a categoria Pró-Xassos (vermelho) e 101 a 111 para a categoria Xassos Feminina (cor de rosa) e 121 a 130 para a categoria Xassos Veteranos (amarelo).  

a. O número 1 está reservado para a equipa vencedora na classe Xassos do ano anterior
b. O número 51 está reservado para a equipa vencedora na classe Pró-Xassos do ano anterior
c. O número 101 está reservado para a equipa vencedora na classe Feminina Xassos do ano anterior
d. O número 121 está reservado para a equipa vencedora na classe Veteranos Xassos do ano anterior.

8.11. Terão que ser obrigatoriamente retirados os seguintes equipamentos:

a. Os faróis traseiros e dianteiros e os piscas devem ser retirados, devendo quando integrados na carenagem ser mantida a mesma aparência da moto homologada, quando vista de frente e de perfil. As aberturas deverão ser cobertas por um material adequado. 
b. Espelhos retrovisores.
c. Buzina
d. Caixa de ferramentas
e. Ganchos para capacetes e/ou bagagem.
f. Suporte da chapa da matricula
g. Pedais e pegas para o passageiro.
h. Barras de protecção e descansos laterais e central (os suportes fixos no quadro devem permanecer).

8.12. Não é permitido trocar de veículo nem de motor durante a corrida.

9 - CATEGORIA XASSOS

9.1. Baseiam se em motorizadas de produção até 1995 e disponíveis no mercado através das redes de distribuição do fabricante.

9.2. Todas as motorizadas terão de ser originais (como vêm de fábrica) na motorização, suspensão, travões e escape. 

9.3. A nível de aspecto geral;  guiador, guarda-lamas da frente e de trás e inclusive na pintura se não for original não há problema desde que não interfira nas prestações da mesma.   

9.4. Só é permitido o uso de pneus homologados para uso em estrada

10 - CATEGORIA PRÓ-XASSOS

10.1. Baseiam se em motorizadas de produção até 1995 e disponíveis no mercado através das redes de distribuição do fabricante. Também são permitidas motorizadas de competição de produção até 1995. 

10.2. Não são permitidas na classe Pró-Xassos, motorizadas que se baseiam em produção/protótipos recentes de modo a garantir uma competição justa e para que o conceito original que foi criado - corrida Xassos - se mantenha. 

10.3. As motorizadas apenas terão que apresentar uma cilindrada não superior a 50cc
(máximo de cinquenta centímetros cúbicos com arredondamento à centésima).

10.4. As motorizadas podem ser todas modificadas a nível de motorização, ciclística e travagem, (mas tomem atenção aos pontos8.1 / 10.2. / 10.3 )

10.5. Podem estar equipadas com qualquer tipo de pneus, quer os homologados para estrada, quer slicks de competição.

11 - CATEGORIA XASSOS FEMININA

11.1. São permitidas participar com motorizadas que caracteriza o ponto 10.1 

11.2. Equipa(s) constituída(s) apenas com sexo feminino. Com idades inferiores a 18 anosé  obrigatório autorização parental e que deverão estar acompanhados do encarregado de educação, ou munidos de documento por este assinado, reconhecido notarialmente com poderes para o acto.

12 – CATEGORIA XASSOS VETERANOS 

12.1. São permitidas participar com motorizadas que caracteriza o ponto 10.1 

12.2. Equipa(s) constituídas apenas por piloto(s) com mais de 50 anos. 

12.3. Não é permito a equipa ser constituída com pilotos com idades inferiores a 50 anos, se isso acontecer a equipa é excluída apenas da categoria Xassos Veteranos 

13 - FORMATO DO EVENTO

13.1. As equipas serão constituídas por um ou mais pilotos por cada motorizada (3 é o numero ideal para a organização)

13.2. O Diretor do Evento é soberano e tem pleno direito a dar “Stop&Go” de 5 voltas de penalização como AVISO a qualquer dos pilotos que apresentem uma condução Demasiado Agressiva, e que ponha em causa a sua Integridade Física e a sua segurança, bem como a dos outros participantes.

13.3. Qualquer ato de indisciplina ou falta de respeito pelas decisões do diretor e/ou comissários , ou atos anti desportivos, serão de imediato sancionados com a exclusão do piloto e da equipa do evento.

13.4. A partida será tipo “Le Mans”, com o piloto fora da motorizada de um lado da pista e a motorizada do outro, tendo que correr para ela ao sinal do Diretor.

13.5. Sempre que entrar em pista, o piloto é obrigado a parar junto do Comissário colocado na saída da Zona de Assistência para verificação do equipamento. O não cumprimento deste ponto será punido com um “Stop&Go” de 1 volta.

13.6. A circulação na zona das boxes deve ser efectuada com a máxima precaução e segurança e a uma velocidade máxima instantânea não superior a 5 km/h. Existe sempre um comissário a verificar o funcionamento das regras, e o não cumprimento das mesmas, a equipa será punida com uma volta de penalização. 

13.7. Não são permitidas assistências ou troca de piloto em pista ou junto às entradas e saídas da Zona de Assistência.

13.8. Não é permitido, sob motivo algum, circular em sentido contrário, seja com o veículo em funcionamento, seja a empurrão. No caso de avaria o piloto deverá sair de pista o mais rápido possível, e caso tenha que se dirigir à zona de assistência, deve fazê-lo tendo o cuidado de se manter fora das trajectórias normais. Caso tenha que atravessar a pista deve esperar que a mesma se encontre livre. Para aceder à zona de assistência, terá obrigatoriamente que utilizar a entrada da referida zona.

13.9. Não é permitida a presença na zona das boxesde pessoas estranhas às equipas durante das sessões de treinose corrida. Os concorrentes são os únicos responsáveis pelo controlo do espaço e passagem pelas suas boxes. 

13.10. Não é permitido a colocação de viaturas nas zona das boxes. Caso aconteça um acidente, devido a entrada e saída das motas na zona das boxes a organização é alheia pela não observância desta regra.

13.11. Sempre que um piloto atalhe caminho propositadamente e daí retire algum benefício, serão retiradas 20 voltas à equipa. Caso seja reincidente esta será excluída.

13.12. Após a amostragem da bandeira de xadrez e a consequente volta de desaceleração, as três primeiras classificadas de cada classe, serão obrigatoriamente colocadas em Parque Fechado, ficando ao dispor da organização para verificação das características das mesmas.

13.13. No final da corrida são efectuadas verificações técnicas às motas classificadas dos 3 (três) primeiros lugares da classe Xassos e Pró Xassos e só poderá estar presente a equipa e os elementos afetos à organização.

13.14. Qualquer equipa que se recuse a apresentar o veículo para verificação ou que seja detectada alguma situação irregular, será excluída. Os pilotos da equipa em causa serão sujeitos a sanção a definir pelo Júri do Evento.

14 - EQUIPAMENTO OBRIGATÓRIO

Durante os treinos e corridas os pilotos deverão obrigatoriamente utilizar o seguinte equipamento:

14.1. Capacetes

a. Capacete Integral com Viseira;

b. Capacete TT com uso obrigatório de óculos;

c. Capacete Modular (neste caso sempre que se encontre em pista este terá que estar obrigatoriamente fechado);

d. Não é permitido o uso do capacete aberto tipo JET

14.2. Fatos:

a. Fato de couro ou têxtil resistente à abrasão (tipo Cordura) completa ou duas peças com protecções obrigatórias das costas, cotovelos, ombros e joelhos;

b. É permitido o uso de fatos de Todo o Terreno desde que utilizem proteções completas de dorsal e de joelhos;

14.3. Botas:

a. Botas de motociclismo com cano alto;

b. É permitido o uso de Botas de Todo o Terreno;

c. Todo tipo de bota em pele reforçada;

d. Não é permitido o uso de sapatilhas ou sapatos e calças de ganga. 

14.4. Luvas:

a. obrigatório o uso de luvas

b. Aconselhamos Luvas em material resistente, tipo cabedal, com protecções;

c. É permitido o uso de luvas de Todo o Terreno, permitindo-se outro tipo de luva desde que apresente as mínimas condições de protecção;

d. Não é permitido o uso de luvas cortadas nas pontas dos dedos tipo bicicletas.

15 - CRONOMETRAGEM

15.1. Os treinos são livres, não carecendo de cronometragem para o alinhamento da grelha da partida.

15.2. Durante a corrida a cronometragem será efectuada por um sistema automático.

15.3. Será colocado em cada motorizada, num local seguro, um transponder. A remoção propositada do transponder pelo participante, a deslocação para outro local da motorizada, a não entrega do mesmo no fim da prova ou a entrega em más condições terá um custo de 400,00€ + IVA para a equipa.

16 -INSCRIÇÕES

16.1. Valor da inscrição:

a. Até 25 de Julho - 20 euros por piloto;

b. Depois de 25 de Julho - 25 euros por piloto;

16.2. A inscrição da equipa só será aceite se correctamente preenchida e acompanhada, no dia da prova, pelos devidos Bilhetes de Identidade (ou Cartão de Cidadão) de cada piloto. Os pilotos com menos de 18 anos deverão estar acompanhados do encarregado de educação, ou munidos de documento por este assinado, reconhecido notarialmente com poderes para o acto.

16.3. Os transponders deverão ser levantados mediante a entrega dos Bilhetes de Identidade nas verificações documentais. Os mesmos serão devolvidos pelo Diretor do Evento no final da prova, antes da entrega dos prémios.

16.4. As inscrições podem ser previamente efectuadas e enviadas através de e-mail (a organização disponibilizará todos os impressos oficiais no blog viladefontes.blogspot.com e no facebook) ou entregue junto ao Secretariado no local, que funcionará no interior do Pavilhão Multiusos de Fontes a partir das 9.00h do dia 30 de Julho.

16.5. 16.5. Pode-se efectuar previamente o pagamento da inscrição, através de transferência bancária para a conta: IBAN - PT50 0045 2151 40247211395 43 – mencionando no descritivo XUC + nome da equipa (referência), procedendo ao envio do respectivo comprovativo para: animacaoviladefontes@live.com.pt

16.6. Às equipas inscritas que faltem sem aviso prévio, não lhes será devolvido o valor da inscrição.

16.7. Qualquer equipa inscrita, que não passe nas verificações técnicas ou de equipamento, será impedida de participar e não lhe será devolvido o valor da inscrição

16.8. A organização reserva o direiro de recusar a inscrição de uma equipa ou piloto.

17 - VERIFICAÇÕES TÉCNICAS, DOCUMENTAIS E FINAIS

17.1. Verificações Documentais: Secretariado do evento – Pavilhão Multiusos de Fontes;

17.2. Verificações Técnicas: Junto ao secretariado - Pavilhão Multiusos de Fontes

17.3. Verificações Finais: Junto ao secretariado, sendo os resultados afixados após as mesmas

17.4. Nenhum piloto pode entrar em pista sem que tenha passado nas verificações documentais e técnicas.

18 - TREINOS

18.1. O período previsto para decurso dos treinos é o das 12:45h às 13:30h

18.2. Os treinos realizar-se-ão em conformidade com o Diretor do Evento, à hora e locais definidos na Ficha de Inscrição.

18.3. Exceptuando os períodos reservados aos treinos oficiais do evento, é estritamente proibido circular no circuito.

18.4. Os treinos realizar-se-ão em conformidade com o Diretor do Evento, à hora e locais definidos na Ficha de Inscrição.

19 - BRIEFING

Considerado de grande importância na definição e esclarecimento dos pilotos quanto às regras a cumprir, estabelece-se como obrigatória a presença de todos os pilotos que integrem a lista de participantes, numa reunião com o Diretor e o Presidente do Júri minutos antes para o início das 3 Horas de Resistência.

20 - EVENTO

20.1. O evento realizar-se-á em conformidade com o presente Regulamento.

20.2. Para o bom cumprimento do programa, os pilotos, sempre que possível, deverão estar à disposição do Diretor do Evento.

22 - SEGURO DO EVENTO

Sendo um evento de carácter particular não existe qualquer seguro agregado ao mesmo ou aos pilotos.

23 - PRÉMIOS

Por cada categoria a organização obriga-se a oferecer Troféus as três primeiras equipas.

23.1. O(s) piloto(s) classificado(s) no(s) três primeiros lugares da corrida, terão, logo após as verificações técnicas , que colocar a motorizada à frente do pódio, e subirem ao mesmo assim que forem chamados , afim de receber(em) os respectivos troféus a que têm direito. Se não o fizerem perdem o direito aos mesmos.

23.2. Os troféus serão: monetários + taças (ou similares) para todas as equipas que se classificaram nos três primeiros lugares. As equipas vencedoras têm direito também a uma placa em vinil com o logo oficial dos “Xassos” da respectiva classe.

23.3. Distribuição de Prémios:

Categoria Xassos:

1º - 100,00€ + Taça + Placa em Vinil comemorativa da vitória na respectiva classe
2º - 75,00€ + Taça;
3º - 50,00€ + Taça;

Categoria Pró-Xassos:

1º - 75,00€ + Taça + Placa em Vinil comemorativa da vitória na respectiva classe
2º - 50,00€ + Taça;
3º - 25,00€ + Taça;

Categoria Xassos Feminina

1º - 75,00€ + Taça + Placa em Vinil comemorativa da vitória na respectiva classe
2º - 50,00€ + Taça;
3º - 25,00€ + Taça;

Categoria Xassos Veterano

1º - 75,00€ + Taça + Placa em Vinil comemorativa da vitória na respectiva classe
2º - 50,00€ + Taça;
3º - 25,00€ + Taça;

23.4. As equipas que apresentarem a motorizada mais velha e a equipa que se representará de mais longe também são galardoadas com os seguintes troféus:

a. Troféu – Xasso + Xasso
b. Troféu – Xasso + Longínquo

23.5. A organização reserva-se no direito de atribuir outros troféus que considere oportunos.

24 - RENÚNCIA A TODO O RECURSO CONTRA AS AUTORIDADES DESPORTIVAS OU OUTRAS

Os pilotos, pelo facto de participarem, renunciam a todos os direitos de recurso contra a entidade organizadora, seus representantes ou restantes pessoas envolvidas no evento lúdico. Seja por arbítrio, seja perante tribunais ou de qualquer outra maneira que não esteja prevista no presente Regulamento, por todos os prejuízos aos quais possam estar expostos em consequência de todos os atos ou omissões por parte da entidade organizadora, dos seus oficiais, representantes ou restantes pessoas envolvidas nesta manifestação, em virtude da aplicação deste regulamento, ou de todas as regras ou aditamentos que possam ser estabelecidas no seu seguimento, sejam elas de carácter complementar ou substitutivo, por todas as causas que daí possam resultar.

25 - SEGURANÇA NO RECINTO DO EVENTO

25.1. A organização declina toda e qualquer responsabilidade por danos ocorridos dentro do recinto do evento.

25.2. Não está autorizada a circulação de veículos motorizados que não os utilizados no evento, os da organização perfeitamente identificados e veículos de socorro.

26 - CASOS OMISSOS

Todos os casos omissos neste regulamento, apelos ou dúvidas na sua interpretação serão julgados e resolvidos pelo Júri, em conformidade com os preceitos deste Regulamento.

Para esclarecimento de qualquer dúvida, contacte a organização da XUC através do email animacaoviladefontes@live.com.pt

Regulamento aprovado pelo CCD Fontes e complementado pelo plano de segurança e socorro da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fontes.

Regulamento criado pela Moto Clube do Porto, gentilmente cedido, e adaptado, à organização da XUC.